O que é lockdown. Aprenda tudo agora! Sobre Varejo

Afinal, atualmente o Brasil caminha para um lockdown? A propósito: O que é Lockdown? O que isso significa e qual a tradução desse termo para o português?

Do mesmo modo:


  • Quem pode e quem não pode decretar um fechamento total?
  • O que acontece com quem não respeitar a medida?
  • O lockdown funciona mesmo?

O que é Lockdown

Além de responder todas essas questões, vamos trazer também nesse artigo outros momentos em que lockdown foi utilizado e como estão os países que aplicaram essa medida desde o início da pandemia.

Por isso, se você se interessou por esse assunto, confira tudinho abaixo.

O estado do Maranhão foi o primeiro do país a decretar essa medida, e quando isso aconteceu no início de Maio (2019) muitas pessoas questionavam a real necessidade (ou não) de outros estados também adotassem o lockdown.

Na Europa, por exemplo, muitos países já haviam decretado, como: França, Alemanha, Irlanda, Itália, entre outros…

Acontece que essa discussão no nosso país ainda é muito recente. Por conta disso, muitas pessoas não sabem quais são as consequências dessa medida e nem quem pode decretá-la.

O que é Lockdown

Mas afinal o que isso significa? Não tem uma tradução em Português para esse nome?

Para começar, as traduções mais adequadas para lockdown são: bloqueio total ou confinamento.

Após isso, vem uma outra pergunta muito importante:

Como funciona o Lockdown?

Segundo o oitavo boletim epidemiológioco do Ministério da Saúde, o lockdown é o nível mais alto de segurança, que pode ser tomado em situações de grave ameaça ao sistema de saúde.

Durante um bloqueio total, todas as entradas do perímetro são bloqueadas por trabalhadores de segurança e ninguém tem autorização para entrar ou sair da região isolada.

Benefícios do Lockdown:

Dentre as vantagens da medida estão: A redução da curva de casos e também um maior tempo para o sistema de saúde se reorganizar.

Do mesmo modo, a grande desvantagem dessa estratégia são os custos econômicos. Isso porque nem todos podem fazer trabalho remoto, por exemplo. O famoso home office.

Por conta disso, para garantir que essas pessoas que ficam sem trabalho (sem ter como trabalhar), tenham acesso à: higiene, moradia e alimentação, o estado precisaria “cobrir” ou subsidiar esses custos.

Outra coisa: “Vamos supor que você more em uma cidade que decretou o isolamento total e você saiu para a sua caminhada matinal, por exemplo”. Se a sua cidade não considerar as caminhadas matinais como uma atividade essencial, significa que isso não seria permitido e você poderia até pagar uma multa.

Isso acontece porque quando uma cidade decreta o Lockdown, você só pode sair da sua casa para desempenhar serviços essenciais, atividades essenciais. Por exemplo: Caso você seja um trabalhador da área da saúde, segurança, ou precise ir a um mercado, farmácia ou hospital …

São liberadas atividades que são indispensáveis para a sua sobrevivência, do contrário é estritamente proibida.

Quem pode decretar o Lockdown?

Mas afinal das contas, quem pode decretar ou não um Lockdown? Governador, prefeito, presidente?

Bom, cada cidade ou estado tem total autonomia para decidir aplicar ou não essa medida. Entretanto, vale lembrar que o Lockdown não costuma ser a primeira alternativa escolhida pelos governantes e autoridades da saúde.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as medidas não farmacológicas (sem medicações ou vacinas) são as mais recomendadas para o momento. Outros exemplos de medidas não farmacológicas são: higienização das mãos, etiqueta respiratória e distanciamento social.


Etiqueta respiratória, vale lembrar: Manter sempre a distância de um metro e meio entre as pessoas, evitar aglomerações, ao tossir ou espirrar sempre proteger cobrindo o local, não compartilhar objetos de higiene pessoal e lavar as mãos com frequência.

Já as medidas de distanciamento social pode ser divididas em duas: Distanciamento seletivo e distanciamento ampliado.  

Distanciamento Seletivo

Esse tipo de distanciamento é aquele que apenas alguns grupos ficam isolados, por exemplo, o grupo de risco. Pessoas que têm mais chances de desenvolver um quadro um pouco mais crítico da doença, como: Idosos, e pessoas com doenças crônicas.

Nesse modo de distanciamento o objetivo principal é o retorno gradual das atividades de trabalho com um pouco mais de segurança.

Distanciamento Ampliado

Já esse tipo de distanciamento, é aplicado em toda a sociedade e em todas as pessoas, independente de serem do grupo de risco ou não. Nesse processo o objetivo é conter e achatar a curva de contaminação do vírus para assim ter mais estrutura e capacidade de atender os pacientes contaminados.

Lockdown

Tem como objetivo interromper qualquer atividade externa por um período de tempo, diminuindo assim as formas de contágio do vírus.

Os resultados do Lockdown

Mas e como estão as cidades que decretaram essa medida? Quais foram na prática os resultados desse bloqueio total.

A cidade de Huan, na China (primeiro epicentro do vírus no mundo) ficou exatos 76 dias em Lockdown. Em 23 de Janeiro de 2019, um mês depois do surgimento do primeiro caso no país, o governo Chinês isolou completamente a cidade, ficando em isolamento total até o dia 08 de Abril.

Dentre os dias 03 de Abril e 05 de Maio (2019), nenhum novo caso foi notificado, fazendo com que a cidade se declarasse livre do vírus e que algumas atividades voltassem ao normal.

Entretanto, desde o dia 05 de Maio (2019), alguns novos casos foram registrados, fazendo com que novos testes em massa fossem realizados no país. Tudo isso para evitar uma segunda onda da doença na região.

Mas, afinal de contas, por que isso acontece?

Bom, atualmente não há uma resposta muito clara sobre isso e nenhuma com total exatidão. Mas uma coisa é certa: A taxa de bloqueios se mostrou bastante eficaz no controle da curva de novos casos.

A economia do país no Lockdown

A principal questão na hora de escolher entre fazer o isolamento total ou não, é a economia.

De um lado, temos o sistema de saúde beirando o colapso, fazendo com que o lockdown se torne a medida mais assertiva e efetiva em um curto prazo.

Por outro lado, vemos a necessidade urgente de trabalho para muitas famílias. Afinal, não basta cobrar que as pessoas fiquem em casa e o estado não garanta o acesso à: Higiene básica, moradia e alimentação para as famílias que ficam sem trabalho e sem sustento durante a crise.

Vamos combinar: Essa questão é bem complexa e complicada.

Conclusão

Por hora, o que podemos concluir é que o Lockdown é uma medida muito próxima e possível para todos os estados Brasileiros, já que o número de casos e de mortes têm crescido rapidamente.

Entretanto, isso não quer dizer que com a aplicação dessa medida o vírus vai “sumir” rapidamente. Mas a medida já se mostrou bastante eficaz na queda da taxa de contágio.

Por último, vale frisar que o isolamento total afeta as pessoas de maneiras diferentes, isso porque o Brasil abrange realidades opostas, com múltiplas necessidades.

Contudo, o foco da medida se dá por conta do coletivo, e da crise que estamos vivendo enquanto sociedade, e não por conta de experiências individuais.

 

Mas e você? Qual a sua opinião sobre o Lockdown?

Acha que o Brasil está correto em adotar essa medida?

 

Imagem ilustrativa: @dimonka

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *