Feijão carioca e feijão preto. Qual é o melhor? Sobre Varejo

Antes de mais nada, o feijão é uma paixão nacional. Com arroz ele é um sucesso, não é? E são muito as variedades: feijão carioca e feijão preto. Feijão branco, roxo…

No entanto, você sabe os reais benefícios desse alimento?


Antes de mais nada, o feijão é fonte de proteína vegetal, é fonte de vibras, vitaminas do complexo B, ferro magnésio, zinco, cálcio… é de fato uma leguminosa muito nutritiva e deve estar em nosso cardápio diariamente.

Contribui para o bom funcionamento do intestino, ajuda a controlar a glicemia, colesterol e triglicérides. Além de combater a anemia por ser uma valiosa fonte de ferro.

feijão carioca e feijão preto

Quais os principais tipos de feijão:

  • Feijão Azuki. Muito utilizado na culinária japonesa e dentre todos é o que possui a digestão mais fácil.
  • Feijão Carioca. Atualmente é o feijão mais consumido no Brasil, além de possuir também o maior alcance e distribuição em todas as regiões do país.
  • Feijão Fradinho ou Feijão de Corda. Muito utilizado para a produção de farofas, por exemplo.
  • Feijão Vermelho ou Capixaba. Um feijão mais consistente, encorpado e muito utilizado em sopas.
  • Feijão Preto. Muito utilizado em feijoadas, e em algumas regiões é também utilizado como o feijão diário (como o carioca). Dessa forma, cozido de forma simples.
  • Feijão Branco. Dentre todos é o mais suave no sabor, combina muito bem com saladas, sopas e pratos mais elaborados.

De uma forma geral, todos apresentam os benefícios acima citados, sempre em quantidades destintas, entretanto todos apresentam muitos benefícios nutritivos.

Leguminosas que podem substituir o feijão:

  • Grão de Bico
  • Soja
  • Lentilha

Os três apresentam um valor nutricional muito aproximado. Dessa forma é possível variar ou substituir os feijões sem prejuízo algum.

Indigestão e queixa de gases?

Procure deixar o feijão de molho por pelo menos 08 horas, quando for cozinhar despreze a água em que o manteve de molho. Essa dica ajuda eliminar os compostos deixados na água e consequentemente essas queixas sessam.

Feijão carioca ou Feijão Preto?

Assim como o clássico Bolacha ou Biscoito a disputa entre feijão carioca ou feijão preto é sempre acirrada.

Isso vai de acordo com a preferência no paladar, além da cultura e tradição na região em que você está.

Boa parte dos cariocas, e sulistas de Curitiba e Santa Catarina, preferem o feijão preto como base alimentar. Enquanto o restante do país adere ao feijão carioca como padrão.

Fato é, que nesta disputa nutritiva todos saem ganhando, isso porque ambos possuem nutrientes altamente qualificados para tornar a nossa alimentação cada dia mais saudável.

Mas para entendermos um pouco melhor, preparamos um “Placar saúde” para entendermos os valores nutritivos, de cada um (valores baseados na quantidade de 100g do alimento).

valores nutricionais do feijão

Como podemos analisar as diferenças entre eles são pouquíssimas, e como solução: Que tal variar e revezar os dois tipos de feijão no prato? O importante é comer feijão. Isso não pode faltar.

Estou fazendo dieta, devo eliminar o feijão?

Muitas pessoas quando começam o processo de emagrecimento logo pensam: “Vou tirar o feijão, porque dessa forma me ajuda a emagrecer mais rápido”.

Será que realmente comer feijão vai contribuir para a sua perda de peso? Ou então… será que o feijão engorda?

Antes de mais nada, o feijão faz parte da família das leguminosas, junto com a lentilha, ervilha, e o grão de bico.

Uma xícara do feijão carioca tem aproximadamente 206 calorias, a mesma quantia com o feijão preto nos oferece 227 calorias. Com isso, podemos considerar que a diferença calórica entre ambos é mínima.


O feijão carioca e o feijão preto tem mais ou menos entre 12 a 16 gramas de proteína por xícara. Isso é equivalente a mais ou menos uma xícara de iogurte desnatado, segundo a nutricionista Patrícia Leite.

“Essa é uma quantidade de proteína super interessante, especialmente se você é vegetariano”.

Além disso, as leguminosas em geral possuem bastante fibra solúvel, o que é muito bom porque o índice glicêmico delas, acaba ficando muito baixo.

Com isso, elas ajudam até mesmo a abaixar o índice glicêmico de alimentos que possuem o índice glicêmico mais alto, como por exemplo: o arroz.

Dessa forma, a combinação de arroz e feijão (seja ele carioca ou preto) é muito mais interessante do que ingerir somente o arroz, um equilíbrio entre ambos se faz presente.

Essa mistura inclusive, contribui para que não haja picos de insulina e acúmulo de gordura.

Do mesmo modo essas fibras solúveis presente no feijão também nos fornecem outros benefícios, como por exemplo: ajudar na prisão de ventre (para quem possui).

Uma vez que há a presença desse incômodo, tente acrescentar mais feijão na sua dieta, ou de quem a necessita.

A quantidade ideal:

Um ponto importante para ressaltar é: Não é porque mencionamos os valores calóricos e nutricionais do feijão que você precisa necessariamente ou obrigatoriamente consumir uma concha de feijão no seu almoço ou jantar.

Não é tudo ou nada, tampouco há uma regra para o consumo dessa quantidade. Especialmente se você está em um processo de emagrecimento.

Para conseguir o benefício das fibras você pode consumir entre duas e três colheres de sopa junto do seu carboidrato (arroz, batata, macarrão) que vai contribuir da mesma forma.

Além de ser uma forma inteligente de acrescentar as fibras que são tão benéficas, sem acrescentar muitas calorias.

Muitas pessoas entendem o feijão como um alimento altamente calórico e por isso decidem deixar o feijão de lado durante os processos de e emagrecimento, principalmente a noite.

Com isso vale ressaltar que segundo a nutricionista: “Pode ser pior, por exemplo consumir durante a noite só o arroz com a proteína, do que se a mesma refeição estivesse o feijão presente”.

Pois novamente. O feijão contribui com a presença das fibras, melhora e equilibra o carboidrato através do índice glicêmico.

Dieta: As melhores práticas para o preparo do feijão:

Mencionamos acima a presença dos valores calóricos e nutritivos do feijão, entretanto o modo do preparo para o consumo pode interferir nesses valores mencionados.

Como assim? Digamos que ao incrementar temperos, ingredientes e elementos para compor o sabor do feijão esse valor calórico, pode ser elevado.

Por exemplo: Acrescentando paio, bacon, costela, temos praticamente uma mini-feijoada. Com isso é natural que as calorias subam demais. Além da quantidade de gordura, de sódio… Com isso, todos os benefícios que destacamos e que o feijão nos traria, ficam comprometidos.

Dessa forma, qual a melhor maneira de preservar seus nutrientes?

Prefira cozinhar o feijão com uma folha de louro, posteriormente refogue com azeite a parte dos refogado:, alho e azeite (à gosto). Acerte o sal (sempre prefira menos).

Corrija e acostume os seus hábitos para sempre extrair o melhor dos alimentos, de uma forma mais sadia, segura e nutritiva.

Para quem tem crianças, a melhor forma de “acostumar” bons hábito alimentares é dessa forma. Não adianta carregar os pratos com muitos elementos e temperos, porque dessa forma, posteriormente se for necessário uma reeducação alimentar, a falta desses sabores e elementos extras serão os grandes vilões para uma alimentação mais saudável. Fica sempre mais difícil.

O feijão com farinha

Trata-se de um hábito pessoal além de  muito popular.

Há quem não goste do caldo do feijão e por isso acrescentam a farinha, ou então os que preferem simplesmente pela mistura de texturas e temperos.

No entanto, vale um cuidado especial tendo em vista que a farinha é na maioria das vezes derivada da mandioca. Muita caloria, muito carboidrato, e um mix entre arroz, feijão e farinha temos um combo com fonte de muitos carboidratos.

Isso pode desencadear o aumento do índice glicêmico, além da quantidade de calorias da sua refeição.

Dessa forma, se o seu objetivo for a perda de peso, evite misturar esses ingredientes. O mesmo vale para as farofas (com bacon, linguiça…) que oferecem ainda mais calorias e gorduras.

Por fim, esperamos que tenha gostado do nosso artigo. Comente, compartilhe e envie para aquele amigo que também adora feijão.

Imagem: @topntp26

 


One thought on “Feijão carioca e feijão preto. Qual é o melhor? Sobre Varejo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *