Marca Própria no Segmento Varejista – Supermercados

A marca é responsável pela identidade do produto, agrega o conceito, valor e credibilidade. Mas até quando vale a pena ter a linha de marca própria nos supermercados?

Com o intuito de consolidar o seu Brand e agregar valor à marca, empresários de vários nichos tem investido na fabricação de seus produtos, com isso estamos falando diretamente do mercado de marca própria.


A marca é responsável por dar identidade ao produto, dessa forma assume a representatividade da empresa e todo o conceito, valor e credibilidade por trás dela.

Isso diz respeito aos produtos e serviços, desde que estejam regularmente registrados e sejam vendidos com exclusividade no mercado.

Todo o produto comercializado por uma organização e que detém o seu registro de marca, pode ser considerado pertencente ao segmento de marca própria.

Entretanto, entrar nesse segmento pode ser uma faca de dois gumes. Exige responsabilidade e pode, tanto gerar resultados positivos à empresa, quanto afetar drasticamente sua imagem.

Marca Própria no Varejo

O início da “linha” marca própria nos supermercados.

O “Boom” nesse conceito surgiu em meados dos anos 90, e logo se expandiu por todo o Brasil.


Inicialmente, a maior relevância foi o mercado internacional (exportação). Contudo, logo o varejo foi se desenvolvendo e alguns produtos que antes carregaram apenas a característica de baixo valor agregado, além de qualidade inferior, passaram a se desenvolver.

Tecnologia, melhorias e muita qualidade, foram os investimentos primordiais para que, posteriormente esses mesmos produtos carregassem o selo, e o peso da marca daquela companhia. O que antes não tinha identidade própria, agora passava a ter.

Algumas questões são sempre relevantes na criação da marca própria:

  • O investimento vale a pena?
  • A marca própria será capaz de agregar valor à empresa?
  • A lucratividade compensará os custos?
  • O produto tem qualidade suficiente para se estabelecer no mercado?
  • Qual será a receptividade do consumidor?

Refletida e respondida essas questões, pense sempre em promover a sua imagem.

Traga conceitos e princípios positivos à sua marca: Sustentabilidade, inovação, responsabilidade ambiental e social.

Além de todas as questões relevantes na criação de uma marca própria, é imprescindível investir na identidade visual, que seja compatível com a sua empresa, com o público, e que transmita todo o conceito base por trás da embalagem final.

Em conclusão, que seu negócio seja sempre reconhecido pela credibilidade dos produtos ou mercadorias que comercializa, e não apenas como uma oportunidade (de produção e venda) por conta dos preços baixos, através dos produtos de marca própria!

 

Imagem: @Lovelyday12

 

One thought on “Marca Própria no Segmento Varejista – Supermercados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *