O que são Commodities? Aprenda agora – Sobre Varejo

Você sabe o que o café, o ouro, o boi e o petróleo tem em comum? Todos são commodities. Mas afinal, o que são commodities?

o que são Commodities?


O que são Commodities?

Commodities são mercadorias. Produtos primários que o mundo precisa para sobreviver e são vendidos em grandes escalas e quantidades.

O Brasil se destaca como produtor de algumas commodities como:

  • café
  • soja
  • minério de ferro

Ou seja, commodities são produtos que têm um padrão, tem as suas características uniformes.

Trazendo um pouco dessa característica para o universo agro, a soja que é cultivada em diversas regiões é exatamente a mesma soja colhida independente da região. Dessa forma, é um mesmo produto produzido em diferentes regiões / localidades.

Vale ressaltar também que commodities representam produtos in natura, ou com o mínimo de industrialização.

Voltando ao exemplo da soja: Da forma com que ela é colhida, posteriormente ela é entregue a uma fábrica que por sua vez produzirá o farelo e óleo de soja. Que por sua vez, também são considerado commodities, porque mesmo esses produtos passaram por um processo mínimo de industrialização.

Qual o valor de um commodity?

As commodities seguem o valor da oferta e da procura.

Lembra que em 2016 o tomate se tornou o vilão da inflação? Muita gente dizia que o fruto valia mais do que carne?

Pois é, o que aconteceu com o tomate foi justamente isso, ele sofreu as consequências da lei da oferta e da procura.

Devido a uma sucessão de fatores (sem entrar muito em detalhes), houve uma diminuição da oferta do tomate, que consequentemente fez com o seu preço aumentasse.

Ou seja, quem estava disposto a comprar o tomate estava disposto a ofertar o preço que estivesse no dia.

Com o tempo, houve uma normalização nessa produção de tomates, houve mais oferta no mercado, assim o preço voltou a cair e normalizou todo o cenário, seguindo a lei da oferta e da procura.

A soja segue exatamente isso que aconteceu com o tomate, com pequenas diferenças, duas outras características de uma commodity.

O tomate, embora seja produzido em uma grande quantidade ele não apresenta uma escala global como é o caso da soja, ele não é produzido em uma escala tão elevada assim.

Outro ponto é que o tomate tem uma validade muito curta, especialmente comparada à soja. Que por sua vez, pode ser produzida e armazenada em armazéns por meses.


Assim, ele tem uma escala e uma durabilidade maior, o que contribui transações e negociações a nível global.

As commodities são comercializadas na BM&F (Bolsa de Mercadorias & Futuro).

 

Como investir em Commodities?

Para você negociar uma “soja” (pode ser qualquer outra commodity) com essas características, você tem um ambiente próprio para isso. Um ambiente que se negocia as commodities. A Bolsa de Mercadorias.

Nesse local (ambiente) é onde o comprador diz por quanto ele está disposto a comprar e vendedor sinaliza por quanto ele está disposto a vender.

Posteriormente inicia-se um processo de negociação e ajuste de ofertas dentro desse ambiente controlado até que se haja um acordo. Fecha negócio e ok!

Atualmente, você pode investir em commodities através de contratos futuros que são comercializados no mercado financeiro.

Para investir em contratos futuros, você não precisa ter o valor total do contrato. Precisa apenas de uma margem de garantia, que fica em torno de 10% do valor do contrato.

Vamos para um exemplo:

Imagina que você tem R$3.000 em garantia na conta corrente e comprou um contrato de R$100 a arroba do boi.

Como cada contrato representa 330 arrobas, você fez uma compra de R$33.000 de boi gordo, ok?

Agora, vamos supor que nas primeiras horas de negociação, o preço do boi subiu em 3% e você vender o seu contrato à R$103 reais a arroba.

Se você comprou à R$100 e vendeu a R$103, seu ganho foi de 3%. Note que você teve um lucro de 3% sobre os R$33.000 que foi o valor do contrato. Ou seja, o seu lucro foi de R$990.

Entretanto, se a arroba do boi tivesse uma queda de 3%, você também teria um prejuízo de R$990.

Lembre-se: Quando se trata de investimentos que envolvem risco é sempre bom contar um a ajuda de um profissional qualificado.

5 características de um commodity

  • Padrão. Padrão do produto (características uniformes).
  • In Natura. O produto deve estar no estado natural ou com o mínimo de industrialização.
  • Escala. Precisa ter escala, ou seja produto em alta produção e demanda.
  • Durabilidade. Produto que possa ser armazenada de médio a longos períodos.
  • Bolsa de Mercadorias. Assim, é negociado em um ambiente controlado.

Facilitou? Clareou o entendimento?

Por fim, esperamos que tenha gostado do conteúdo. Comente e compartilhe.

Deixe as dúvidas ou sugestões para as próximos artigos.

Um abraço de toda a equipe!

Imagem: @aleksandarlittlewolf


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *