Trabalhar em Supermercado – Vale a pena?

Ingressar no mercado de trabalho, especificamente no varejo ou em supermercados, é uma grande oportunidade de iniciar uma carreira. Trabalhar em Supermercado é um dos pilares iniciais, pois muitas vagas e funções não necessitam ou exigem quase nenhum conhecimento específico.

Trabalhar em Supermercado


Trabalhar em Supermercado.

Apesar de uma rotatividade moderada ou regular, as oportunidades de trabalho são imensas. Do mesmo modo, a possibilidade de desenvolvimento e crescimento constante.

A busca por profissionais honestos, pontuais, comprometidos e de confiança estão no topo do ranking de pré requisitos para as contratações, através: dos próprios donos do estabelecimento, recursos humanos, gerentes de setor ou responsáveis e profissionais qualificados.

O intuito é aprender? Portanto, mão na massa, disposição, resiliência e sem corpo mole!

A quantidade de profissionais assim como os cargos, variam de empresa para empresa, considerando principalmente o tamanho de cada uma. Porém, entre os principais encontrados em redes de supermercados e hipermercados, temos:

  • Operador de caixa.
  • Vendedor.
  • Estoquista.
  • Repositor.
  • Entregador.
  • Empacotador.
  • Auxiliar de limpeza.
  • Ajudante geral.
  • Gerentes de setor.
  • Açougueiro.
  • Peixeiro.
  • Confeiteiro.
  • Publicitário.
  • Serviços Gerais.

Isso contudo não é uma regra. Há várias outras posições encontradas. Isso vai de acordo com a necessidade do profissional para aquela empresa em determinado momento.

 

O varejo por dentro: Uma completa imersão

Conquistado o primeiro emprego, aventure-se. Esteja preparado para todos os tipos de contatos e relações sociais, profissionais e principalmente com os clientes.

Além de ser o primeiro emprego formal para muitas pessoas, essa experiência permite o desenvolvimento pessoal além do conhecimento profissional em diversas áreas internas dentro da área de vendas (loja).

  • Organização das mercadorias.
  • Relacionamento com os clientes.
  • Recebimento e controle de estoque.
  • Sistema e controle de caixa.
  • Entre outros.

A cada dia novas lojas do varejo em geral buscam por menores aprendizes para ocupar e destinar vagas para estas posições.

Outro ponto muito importante é a frequência de promoções. E não estamos falando de ofertas com ótimos preços, mas sim da mudança de cargo, desenvolvimento de responsabilidade e função.

Hoje em dia é comum encontrarmos antigos colaboradores com um histórico de embalador para repositor, frente de caixa, para administrativo… e por aí vai.


O importante acima de tudo é saber conviver e respeitar as pessoas e suas diferenças. Isso porque, no dia a dia o contato e o fluxo de pessoas entre clientes, colaboradores, gerentes, empresários é constante.

Com isso, o jeito é concentrar nas suas tarefas e funções. Buscar o seu melhor! Ser humilde para ouvir, questionar quando necessário e acima de tudo, mostrar o empenho e primor nas tarefas a destinadas a você.

Mais do que ser o melhor funcionário, a dica é contribuir. A equipe e toda união sempre faz a força.

Feito isso, busque crescimento, educação e procure se especializar ou profissionalizar.

 

Apoio de Estudo

Pequenas e médias empresas oferecem ainda ajuda de custo em cursos de formação técnica ou profissional.

Informe-se com o RH, deixe claro as suas intenções e o que isso pode trazer de benefício para você em conjunto com a empresa.

Muitos exigem um período de carência para programa de incentivo e profissionalização, no entanto sempre vale a pena.

 

Jovem Aprendiz

Atualmente, os jovens estão entrando cada vez mais cedo para o mercado de trabalho. Dentre as possibilidades, trabalhar em supermercado se tornou uma grande oportunidade.

Apoiada pela lei 10.097/2000 no ano 2000, as empresas são obrigadas a destinar vagas para aprendizes, e é assim que muitos começam a vida profissional.

“Segundo a lei de aprendizagem as empresas de médio e grande porte, devem destinar um número mínimo de 5% até no máximo 15% dos seus colaboradores para o quadro de aprendizes”, disse o advogado Bruno Gonçalves.

Ainda de acordo com especialistas, o menor aprendiz tem os mesmos direitos de um trabalhador com carteira assinada, como por exemplo: décimo terceiro, bem como todos os outros direitos concedidos aos outros funcionários.

Entretanto, há uma quanto às férias. Dessa forma, as férias devem sempre coincidir com o período de férias escolares, é vedada também o seu parcelamento (diluição dos dias).

Do mesmo modo, além de todos os direitos garantidos, os aprendizes devem ser capacitados para as funções que vão realizar nas empresas.

Mais do que cumprir uma lei, há um papel de responsabilidade social por parte das empresas que apostam nesses jovens.

 

Isso se trata daquele estímulo, um empurrãozinho que muitos precisam. Afinal, muitos jovens possuem certa dificuldade na ingressão no mercado de trabalho por conta da falta de experiência.

 

Por fim, para jovens que ainda não sabem qual o caminho percorrer, se orientem!

Em conclusão: Busquem na sua região uma posição enquanto jovem aprendiz, essa é uma forma de quem sabe, entrar em alguma empresa e ter uma carreira muito promissora.

Boa sorte!

 

Imagem: @drobotdean

 

 

 

 

 


2 thoughts on “Trabalhar em Supermercado – Vale a pena?

  • em
    Permalink

    Ótimo trabalho!
    Após perder muito tempo na internet encontrei esse blog
    que tinha o que tanto procurava.

    Parabéns, Gostei muito.
    Meu muito obrigado!!!

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.