Pet em Supermercado – Pode ou não pode? Sobre Varejo

Hoje em dia, muito tem se falado sobre a presença de animais de estimação em situações corriqueiras do dia a dia. Enquanto o mercado pet vive um constante crescimento, os animaizinhos vão ganhando a cada dia mais espaço. Mas qual a verdade sobre a presença de pet em supermercado? Pode ou não pode?

Você sabia que o mercado pet Brasileiro é o segundo maior do mundo?


pet em supermercado

Não é por menos, somos o terceiro maior país em população total de animais de estimação, e para acompanhar esses números os serviços e os cuidados vão muito além dos convencionais: como tratamentos veterinários e roupas.

Hotéis, creches, spas e até situações rotineiras como compras, shoppings e supermercados fazem parte do cotidiano de muitos pets por aí.

Mas afinal, se tratando de locais urbanos e sociais como shoppings e supermercados, o que de fato pode ou não pode?

A resposta vai de acordo com as regras e prerrogativas do próprio supermercado ou estabelecimento. Afinal, em ambientes com grande concentração e fluxo de pessoas há quem goste dos pets e quem não goste.

 

O que diz a legislação sobre os pets?

A nível federal não há nada definido. As restrições que encontramos geralmente são estabelecidas através de leis e códigos de conduta municipais.

Na cidade de São Paulo, existe a lei municipal (n° 10.309). Nela fica proibida a entrada ou permanência de animais em locais ou estabelecimentos onde se manipulem, preparem, vendam ou fabriquem produtos alimentícios.

Em regras gerais, as áreas externas como varandas e calçadas são permitidas para restaurantes, bares, padarias, cafés…

Do mesmo modo, os estabelecimentos que liberam o acesso devem seguir o que a Vigilância Sanitária exige, neste caso: Preparar uma área coberta e arejada para clientes com pets, com suporte para limpeza como: água, além de um colaborador exclusivo que não manipule ou exerça nenhuma função com alimento.

De forma geral: O importante é que o seu animalzinho tenha um comportamento adequado. Que ele não atrapalhe as outras mesas, e/ou as confraternizações e interações ao redor.

 

Pet em Supermercado

Sempre quando decidimos um passeio ou apenas uma tarefa a questão é sempre a mesma: Levo ou não levo?

A maneira mais prudente para se resolver da melhor forma essa questão é pesquisar e se certificar quando as regrais gerais locais.

Afinal, ás vezes um passeio que teria tudo para ser divertido, pode simplesmente gerar dor de cabeça.

Com isso, pesquise antes, se informe… saiba das restrições, e regras dos estabelecimentos.

Do mesmo modo, tenha em mente tudo o que precisa para tornar essa experiência possível, para: Você, o seu pet e o ambiente em que estarão inseridos.

Dependendo do local, alguns acessórios podem se fazer necessários para o seu animalzinho. Pense sempre na segurança de todos ao seu redor.

Por exemplo: fucinheira, coleira, guia… são alguns dos mais utilizados.

Para o transporte: algumas bolsas mais reforças costumam suportar o peso do animal (pequeno porte) além é claro, de alguns carrinhos que facilitam tornam o passeio mais prático.

 

O barulho dos animais

Alguns cães são muito agitados, eles buscam de toda a forma mostrar que são os donos do lugar.

Para ambientes fechados, é importante ensinar os animais antes, ou pelo menos estar seguro quanto à experiência.

Com isso, lembre-se também de levar um recipiente para água, isso ajuda você e o seu animalzinho.

 

Por fim, gostaríamos de saber sobre a sua experiência. Conte pra gente como foi com você, em qual cidade você mora, e como as leis funcionam por aí.

Esperamos que você tenha gostado da leitura e que de alguma esse conteúdo tenha contribuído.

 

Um Abraço.

Imagem: @escapejaja

 


5 thoughts on “Pet em Supermercado – Pode ou não pode? Sobre Varejo

  • Pingback: Como ser Pet Friendly em um país Pet Lover. Saiba mais - Sobre Varejo

  • em
    Permalink

    Vou sempre ao supermercado e costumo levar minha cachorrinha de pequeno porte em uma bolsa de tecido!
    É proibido ela (cachorrinha)
    Entrar nos mercados??

    Resposta
  • em
    Permalink

    Olá, bom dia!

    Eu nunca me imaginei ser e sentir o que sinto hoje pela minha pet, mas certamente eu me enquadro na categoria de mãe de pet, onde minha filha não é bem vinda eu também não vou.
    Então eu priorizo compras de supermercado online, uma vez que somos de São Paulo capital.

    Padarias, restaurantes, bares e afins, frequentamos tão e somente aqueles que são Pet Friendly.

    Resposta
  • em
    Permalink

    A tudo bem vou colocar meu cachorro no carrinho fazer compras . Mas não é so vc que irá usar o carrinho de compras o cachorro urina no carrinho outra pessoa compra pão na padaria e aí convenhamos
    Todo lugar é liberado mas onde se encontra gênero alimentício acho certo proibir ninguém é obrigado a gostar do que vc gosta .

    Resposta
  • em
    Permalink

    Gosto dos pets, não tenho porque justamente é uma tarefa cansativa(eles são eternas crianças dentro de casa) e exige muita responsabilidade e cuidado com os bichinhos. Isso inclui a questão: vc gosta, mas tem muita gente que não gosta e sente incomodada com a presença e principalmente com os latidos e muitas vezes ataque destes animais devido a atmosfera estressante de locais que não são para animais(supermercados, restaurantes, padarias, shoppings, etc). Me sinto bastante desconfortável de dividir com animais espaços pequenos que malmente cabem os humanos e que necessitam estar naquele local. Portanto, quem tem guarde para si, em sua casa ou apto(desde que não incomodem os vizinhos). Exemplo clássico, cachorro urinando e defecando em loja de shopping, as donas simplesmente saíram do local dando risada e deixando a sujeira toda por lá. Onde está o respeito?!?! Pet no lugar de pet (quintal, parque, praça, casa do dono, etc…), abaixo a ditadura e modismo de levar cachorro pra tudo quanto é lugar, está se tornando indigesto!!!

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.